Como ajudar seu filho na escola após uma separação

2019-06-06 Off Por Rafael Souza

Embora a separação ou o divórcio dos pais seja uma situação vivenciada por muitas crianças, os efeitos podem ser significativos tanto para a criança quanto para seu sucesso acadêmico. Você acabou de se separar? É útil estar disponível para o seu filho e apoiá-lo na sua aprendizagem na escola. Isso irá ajudá-lo a reduzir o impacto da ruptura em seu sucesso na escola.

Como ajudar seu filho na escola após uma separação

Um período de adaptação

Em geral, mudanças na composição familiar são uma das principais fontes de estresse para pais e filhos. Nem todos reagirão da mesma maneira : alguns sofrerão, outros serão bastante indiferentes e outros serão beneficiados.

Vários fatores podem influenciar a reação de uma criança, como:

a qualidade do relacionamento dos pais antes e depois do rompimento;
o tipo de custódia escolhido, sendo a custódia compartilhada mais favorável (Sauvé, 2013);
idade, os filhos mais novos são frequentemente mais afetados do que os adolescentes (O’Connor, 2004).

O risco de desenvolver dificuldades acadêmicas

Se você acabou de se separar, talvez esteja se perguntando sobre o impacto potencial dessa decisão no progresso educacional de seu filho. De acordo com vários estudos (O’Connor, 2004), as crianças que sofreram separação ou divórcio dos pais podem ter maior probabilidade de apresentar comportamento antissocial, problemas de comportamento na escola ou resultados mais desfavoráveis. escola.

No entanto, deve-se notar que essas dificuldades, particularmente na adolescência, podem ser explicadas pela má qualidade da relação pais-filhos, supervisão inconsistente e falta de supervisão (Di Stephano, 2013). Assim, não é tanto o próprio divórcio quanto o subsequente ajuste dos pais a esse período de ruptura que explicaria essas dificuldades na escola.

O envolvimento dos pais

Se você está tendo uma separação ou um divórcio, é natural que você se sinta sobrecarregado pelos eventos ou que sinta que está perdendo tempo, energia e atenção para o seu filho. Mas tenha em mente que este é um momento em que ele mais precisa.

Para ajudar seu filho a se adaptar durante esse período, você pode:

  • tente estar o mais disponível e pronto para atender às suas necessidades.
  • mantenha a discussão aberta para que ele possa confiar em suas preocupações ou frustrações.
  • evite falar mal do outro pai em sua presença.
  • reconhecer a perda sofrida por seu filho e maximizar o acesso ao outro genitor, tanto quanto possível, se as condições permitirem. Você pode, por exemplo, pegá-lo no calendário quando ele pode ver o outro pai; conte-lhe sobre a próxima atividade que ele fará com o outro pai; Incentive-o (se ele for adolescente) a contatar o outro pai por telefone, texto ou Skype.
  • tente manter uma rotina apesar dos transtornos e da coerência no exercício de sua autoridade parental. A supervisão é reconfortante.
  • peça ajuda de seus entes queridos, conforme necessário.

Continue apoiando a criança

Durante seus períodos de assistência infantil, você poderá continuar a apoiar seu filho em seu aprendizado na escola, enquanto o ajuda a se tornar independente e responsável.
Se o acordo foi bom com o outro pai do seu filho, você pode querer discutir como compartilhar lição de casa e ajuda de lição.

Com uma boa supervisão dos pais, você ajudará seu filho a aproveitar ao máximo este evento. Embora a diminuição do desempenho acadêmico e as dificuldades acadêmicas possam ser observadas durante esse período, lembre-se de que as crianças que vivem sob custódia compartilhada apresentam os mesmos indicadores de bem-estar que as crianças de famílias tradicionais. Aprender a superar obstáculos e adaptar-se a eventos imprevisíveis certamente são ferramentas que o servirão toda a sua vida!

Para lembrar

As crianças não reagem da mesma maneira à separação.
É importante continuar a apoiar seu filho em seu aprendizado.
Mesmo que sua situação familiar seja interrompida, tente manter uma rotina estável, bem como regras constantes. Isso tranquilizará seu filho.