Disfunção da sínfise púbica (DSP) durante a gravidez

2019-01-18 Off Por Rafael Souza

Um bom alongamento pode ser extremamente benéfico para a sua alma, mas o que você anda fazendo para sua pélvis? Veja como algumas dicas simples podem melhorar sua estabilidade durante a gravidez, momento em que os ligamentos ao redor do seu osso pélvico ficam muito moles.

A disfunção da sínfise púbica (SPD), ou também conhecida como dor da cintura pélvica (PGP), ocorre quando os ligamentos que tem como função manter o osso pélvico alinhado durante o momento da gravidez se tornam relaxados demais e se alongam mais cedo do que deveria (quando mais o parto se aproxima, essa parte do corpo fica mais solta) . Isso, por sua vez, pode deixar a articulação pélvica – também chamada como sínfise púbica – mais instável, levando a algumas sensações bastante estranhas, incluindo a dor pélvica.

Disfunção da sínfise púbica (SPD) durante a gravidez

Quão comum é o DSP na gravidez?

A ocorrência de DSP diagnosticada é de cerca de 1 em cada 300 gravidezes, porém, alguns especialistas acreditam que até 25 por cento de todas as mulheres grávidas sofrerão de DSP (embora nem todas sejam diagnosticadas).

Quais são os sinais e sintomas do DSP ?

Os sintomas que mais aparecem são a dificuldade em andar e também a dor (como se a pélvis estivesse se quebrando). Geralmente, a dor se concentra na região pubiana, mas em alguns casos, as mulheres sentem ela irradiar para as coxas e períneo.

A dor pode se tornar mais aguda quando você está andando ou mesmo fazendo atividades leves, mas que levantam algum peso, especialmente aquelas que envolvem levantar uma perna, como para subir escadas, se vestir, ir ao banheiro, ou mesmo se virar na cama.

O que causa a disfunção da sínfise púbica?

A DSP é causada pelo hormônio relaxina,  que tem como função fazer com que os seus ligamentos fiquem mais elásticos nessa parte da vida, para que o bebê possa passar com mais facilidade pelo corpo da mãe. Porém as vezes, a relaxina faz o seu trabalho de forma exagerada, soltando os ligamentos ao redor do osso pélvico antes do momento que o bebê esteja pronto para sair, o que causa instabilidade (e infelizmente, dor ☹) na articulação pélvica.

O que você precisa saber sobre o DSP

Em casos extremamente raros, a articulação pode se separar, uma condição chamada de sínfise púbica da diástase ou separação da sífise, que pode causar dor mais grave na pélvis, virilha, quadris e nádegas.

Muito raramente, o DSP pode fazer com que o parto vaginal não seja mais uma opção, e assim seu médico prefira optar por uma cesariana. E, em casos ainda mais raros, o DSP pode piorar após o parto, exigindo uma intervenção médica urgente. Mas na maioria dos casos, uma vez que seu bebê já está nos seus colos e a produção de relaxina seja interrompida, seus ligamentos (e movimentos de dança) voltarão ao normal.

O que você pode fazer sobre a disfunção da sínfise púbica durante a gravidez?

Há algumas dicas simples que você pode seguir para aliviar seu desconforto, se estiver passando por esse sintoma de gravidez, incluindo:

  • Procure usar um cinto de suporte pélvico. Eles já estão facilmente disponíveis on-line e “empurram” os ossos pélvicos de volta ao lugar durante a gravidez.
  • Faça seus exercícios Kegels e pélvicos. A prática frequenta auxilia a fortalecer os músculos da pelve.
  • Evite realizar atividades gatilhos. Sente-se para se vestir e evite levantar quaisquer tipos pesos e empurrar.
  • Procure formas de aliviar a dor. Se a dor for severa, pergunte ao seu médico sobre os analgésicos.

Não se preocupe, entenda que isso é apenas temporário, e certamente desaparecerá depois que você tiver seu bebê. Então aguente aí menina ?!

Você por acaso é uma mãe de primeira viagem? Sabia que estamos promovendo um Guia Prático para Mamães de Primeira Viagem, que são 4 livros digitais que vão orientar de forma prática e correta como você deve se preparar para a chegada do seu bebê. É um passo a passo do que você vai precisar saber antes e após a chegada do seu neném. Direcionado para mães de primeira viagem, o curso tem como objetivo promover segurança no cuidado com o recém-nascido , além de abordar aspectos do crescimento e desenvolvimento infantil nos primeiros anos de vida. Quer ler? Clique aqui.