Educação: quando os pais não se dão bem

2019-06-06 Off Por Rafael Souza

Em uma família, os pais nem sempre concordam com o caminho a seguir na educação de seus filhos. Eles podem ter o mesmo objetivo e ter uma visão diferente de como chegar lá. O que fazer para manter a harmonia?

 

Diferente, mas complementar

Cada pessoa é originária de um contexto familiar único e possui sua própria bagagem. O conhecimento e as experiências de cada pai podem ser diferentes, mas também complementares. Por isso, é importante estar atento à visão do outro para enriquecer o próprio ponto de vista sobre a educação de uma criança.

Além disso, crianças em crescimento fazem mais exigências, como permissão especial para ir para a cama mais tarde ou um novo brinquedo visto na casa de um amigo. Dos 4 aos 5 anos, a criança desenvolve sua capacidade de argumentar , afirmar seu ponto de vista e negociar. Portanto, é importante que ambos os pais sejam consistentes em suas expectativas em relação ao filho.

Para chegar a decisões comuns, os pais devem discutir em particular, não na frente de seus filhos. Se eles se contradizem na frente dele, ele não estará certo das regras a seguir. Além disso, ele entenderá que pode aproveitar essa oportunidade para visitar primeiro um de seus pais, dependendo da natureza de sua solicitação e de seus interesses.

Mantenha a harmonia

Aqui estão algumas dicas para evitar conflitos sobre a educação do seu filho.

Na sua ausência, primeiro reserve um tempo para discutir valores importantes para cada um de vocês. O que você quer transmitir ao seu filho?

Depois de estabelecer seus valores comuns, você verá que seus métodos podem ser diferentes. Fale sobre a sua própria infância e a educação que você recebeu, com seus lados bons e ruins. Aproveite o tempo para explicar seu ponto de vista.

Não discuta com seu filho sobre a educação dele. O outro pai pode ter que tomar uma decisão na sua ausência. Permaneça em solidariedade com ele, mesmo que você não concorde completamente com a escolha dele.

Sempre que possível, reserve um tempo para discutir em conjunto, sem o seu filho, um pedido ou problema associado à família. Embora isso possa atrasar a tomada de decisões, você terá tempo para concordar.

Fique aberto para comprometer Definir prioridades, mas concorda em deixar ir em alguns pontos. Não tente estar certo sobre tudo. Para o bem-estar de seu filho, às vezes é importante estar junto com o outro genitor e mostrar solidariedade às suas decisões.
Para limitar o tempo de discussão, compartilhe responsabilidades e áreas de intervenção.
Tome as decisões por sua vez. Nada impede que você teste a solução de um dos pais e avalie os resultados juntos mais tarde.

Educação: quando os pais não se dão bem

A educação de uma criança é um grande desafio. Muitas vezes, mais de uma opção é válida e há mais de uma solução para um problema. Trocar com outros pais pode permitir que você veja certas situações de uma perspectiva diferente.

O conselho familiar

Se a idade de seus filhos permitir, organize um “conselho de família” uma vez por mês. Isso permitirá que você planeje um horário em que cada membro da família possa falar sobre suas expectativas e discutir o ambiente familiar. Você poderá dirigir tanto a gestão dos conflitos entre irmãos e irmãs quanto os pedidos de seus filhos para você. Uma vez que os pedidos de seus filhos sejam explicados, você pode discuti-los juntos e tomar decisões que combinem com você. Este momento também pode ser usado para dividir tarefas e responsabilidades entre os membros da família ou para estabelecer uma lista de regras familiares.

Pais separados

A maioria dessas sugestões se aplica igualmente a famílias separadas ou mescladas. Eles são ainda mais importantes, uma vez que a vida familiar após a separação requer adaptação a uma nova situação.

É desejável que os pais separados continuem a discutir juntos as principais decisões sobre a criança. Se seu filho tem um comportamento que o preocupa ou se você precisa tomar uma decisão sobre seu futuro (uma mudança de escola, por exemplo), encontre tempo para se encontrar e tomar uma decisão juntos.

Concorda em não controlar tudo diariamente. Uma criança que divide seu tempo entre duas casas e duas famílias deve adaptar-se às regras e estilo de vida dos pais com quem vive.
Se você é uma família misturada e os filhos de ambos os pais aprendem a viver sob o mesmo teto, é ainda mais importante estabelecer regras de convivência, até mudar alguns hábitos.