Esclerose Múltipla Durante a Gravidez – Quais os riscos?

2019-01-25 Off Por Rafael Souza

Se você sofre de Esclerose Múltipla e está gravida, você provavelmente está com muita duvida de como sua condição poderá prejudicar sua gravidez, ou como ainda sua gravidez pode tornar seus sintomas piores.  ?

Se você é uma grávida com a esclerose múltipla, felizmente te trago boas notícias para você e seu bebê: mulheres com esclerose múltipla conseguem sim terem gestações normais, gerando lindos bebês saudáveis. Claro que um bom pré-natal, iniciando o mais cedo possível (de preferência, antes da concepção ), atrelado a visitas regulares ao seu neurologista, irá ajudar muito a conseguir ter uma gravidez saudável.

Esclerose Múltipla Durante a Gravidez - Quais os riscos?

Como a gravidez afeta a esclerose múltipla?

A maioria das mães pensa que os sintomas de esclerose múltipla se tornam mais brandos durante a gravidez, especialmente durante o terceiro trimestre, enquanto algumas outras indicam sintomas recidivos mais fortes da EM, quando estão grávidas e também no período pós – parto.

Se você tiver problemas anteriores com a sua locomoção, você pode achar que o simples ato de andar está mais difícil à medida que seu peso aumenta durante a gravidez . Os tombos são outro risco – principalmente à medida que a hora do parto chega perto, mudando assim seu centro de gravidade. Tentar não ganhar peso excessivo pode diminuir as chances desses problemas.

Independente das mudanças durante a gravidez, a grande parte das mulheres que possuem a esclerose múltipla atestam que seus sintomas retornam aos níveis pré-gravidez após três a seis meses depois do parto.

Existem riscos acrescidos para a minha gravidez com esclerose múltipla?

Não há reconhecimento pelo médicos de riscos associados a mães com esclerose múltipla. Porém, uma boa parcela de futuras mães com esclerose múltipla podem ter uma probabilidade um pouco maior de seus bebés nascerem com um peso um pouco menor do que outros.

E se a sua esclerose múltipla prejudicar seus músculos e nervos na região pélvica, você pode ter dificuldades em empurrar o bebê para fora na hora do parto. Se isso ocorrer, um parto cesariano pode se tornar inevitável.

Já é conhecido que as mulheres com esclerose múltipla terão mais probabilidade de terem uma cesariana em geral, provavelmente devido à fraqueza muscular relacionada à condição que torna o trabalho de parto mais difícil e também menos eficiente. Porém, anestesias epidurais e outros tipos de anestesia já foram comprovados serem completamente seguros para mães com Esclerose Múltipla.

Como minha Esclerose Múltipla será tratada durante a gravidez?

Gravidez provavelmente irá afetar seu plano de tratamento de esclerose múltipla, sendo que alguns medicamentos usados ​​para tratar Esclerose Múltipla não são seguros para uso durante a gravidez. Você precisará formar um regime de medicação, juntamente com seu médico, que seja seguro para você e para seu bebê, e que seja também eficaz.

Nenhum dos tratamentos que consigam alterar a doença (aqueles que conseguem mudar a maneira como o sistema imunológico trabalha) é recomendado durante a gravidez. Na verdade, você pode discutir com seu médico mesmo antes de engravidar se estiver fazendo o uso de um desses medicamentos. Alguns dos remédios receitados ​​para tratar a Esclerose Múltipla podem provocar defeitos congênitos e, por segurança, devem ser interrompidos antes da concepção.

Os corticosteróides (prednisona, metilprednisona), que podem ser indicados ​​para tratar recaídas da Esclerose Múltipla , são indicados como seguros para uso na gravidez.

A prática de exercício e fisioterapia também podem aliviar e controlar os sintomas da esclerose múltipla. Questione o seu médico durante o pré-natal para indicar exercícios seguros e um fisioterapeuta experiente, que seja treinado em trabalhar com mulheres grávidas com Esclerose Múltipla .

Você pode notar que está se sentindo cansada mais facilmente, principalmente depois da gravidez, por isso tente diminuir o estresse e descansar o máximo que conseguir. Além disso, tente evitar elevar muito a temperatura do corpo (fique longe de banhos quentes e da praia, e procure não se exercitar muito ou em climas quentes, o que é um bom conselho para todas as mães grávidas no geral).

Infecções do trato urinário (ITUs) são geralmente mais comuns em mulheres grávidas com esclerose múltipla, sendo assim, certifique-se de consumir bastante água e sempre avise seu médico se tiver algum sintoma.

Quais são as chances de que meu filho também tenha esclerose múltipla?

Muitas mulheres que sofrem de esclerose múltipla devem estar  preocupadas em passar a condição para seus bebês. A Esclerose Múltipla não é uma doença hereditária. Porém, ter Esclerose Múltipla eleva o risco de o seu filho ser afetado um dia – mas lembre-se que esse risco é realmente muito pequeno. Somente 3 a 4 por cento das crianças que um dos pais é paciente da Esclerose Múltipla irá ter a condição em algum momento durante a sua vida.

A boa notícia é que é muito provavelmente você conseguirá ter uma gravidez saudável, quando engravidar. Apenas lembre-se de procurar cuidados médicos especializados e beber muitos líquidos, procurar manter um hábito de exercícios e também sempre muito descanso. E como sempre, fale com seu médico sobre quaisquer preocupações ou perguntas que você tenha ao longo do caminho.

Ah, sabia que já exite um curso de yoga para grávidas?

Pacote de vídeo aulas criado especialmente para grávidas. Melhora a saúde, ameniza os desconfortos e traz melhor conexão entre mamãe e bebê durante a gestação. Aulas estão compostas de meditações guiadas, posturas de Yoga e exercícios de relaxamento pensadas para esse período tão especial. Para ter acesso, entre aqui.

 

Fonte 01

Fonte 01

Fonte 01