Os benefícios do alongamento durante a gravidez

2019-01-18 Off Por Rafael Souza

Sentindo-se totalmente dolorida ou desconfortável com seu barrigão? Esses alongamentos são seguros para serem feito por todas as gravidas, e podem ajudar a diminuir suas dores – e aliviar o estresse e a tensão também. ?

O alongamento ajuda a corpo a alongar os músculos e soltar toda musculatura, para assim deixar o  corpo mais confortável durante a gravidez – seja andando pelo mercado, malhando ou apenas relaxando no sofá. Embora o alongamento seja sempre um prazeroso, ele pode ser ainda mais especial durante a gravidez, quando seu corpo pode realmente precisar de um relaxamento extra.

Os benefícios do alongamento durante a gravidez

Benefícios do alongamento durante a gravidez

À medida que a gravidez chega a sua fase final, sua postura se altera para redistribuir o peso da barriga e também o peso dos seios do bebê em crescimento. Para algumas mulheres, isso pode causar um aperto na parte baixa das costas, no pescoço e também no peito. Mas aqui vai uma boa notícia: o alongamento, especialmente quando feito de forma frequente, pode ajudar a diminuir a dor durante a gravidez e também a melhorar a amplitude de movimento, o que pode trazer uma gravidez mais suave e confortável.

E não se esqueça que o alongamento, feito de forma frequente, tem muitos dos mesmos benefícios que outros exercícios trazem para o seu bebê, fazendo maravilhas para o bebê mesmo dentro do seu útero.

Dicas de segurança para manter em mente durante o alongamento

Seu corpo inteiro se beneficiará do alongamento, desde que você siga as seguintes dicas de segurança:

Aquecer. O alongamento dos músculos, enquanto frios, pode levar a lesões, sendo assim, sempre aqueça antes de começar qualquer treino. Alguns minutos de caminhada rápida ou um aquecimento dinâmico no lugar devem resolver o problema.

Não pule. Pular enquanto você está apenas se alongando pode fazer com que um músculo seja puxado. Em vez disso, foque apenas em se segurar durante cada alongamento por 20 a 30 segundos, chegando o mais longe possível em cada flexão, e sempre segurando em um local onde você possa se apoiar.

Não exagere. Em toda a gravidez, o corpo produz um hormônio chamado relaxina , que relaxa os ligamentos da pélvis para facilitar o parto. Mas, como a relaxina interfere em todos os seus ligamentos, você provavelmente estará mais flexível da cabeça aos pés, o que pode causar um alongamento excessivo, que pode levar a lesões.

A melhor maneira de se proteger é prestar atenção ao seu corpo e limitar-se a uma amplitude de movimento que seja segura e nunca dolorosa. (Lembre-se, algumas mulheres se sentem mais presas durante a gravidez. Especialistas indicam que pode ser a forma do corpo de se proteger da flexibilidade recém-adquirida e estabilizar as articulações.)

Posso dobrar meu corpo durante a gravidez?

Embora com certeza você irá passar por maus bocados no terceiro trimestre, a flexão na cintura é sim segura durante toda a gravidez (a menos que seu médico a indique do contrário). Dobrar só se torna um perigo real para o corpo da mãe quando se torna parte de algum trabalho manua, feito por 20 ou mais vezes por dia, todos os dias. Esse tipo de movimento físico extremo, excessivo e feito por várias vezes pode elevar o risco de parto prematuro e lesão durante toda a gravidez, entre outros problemas. Sendo assim, se seu trabalho exigir muito esforço físico, com elevação e flexão, fale com seu supervisor para ver se você pode ser colocado em alguma outra função menos exigente fisicamente.

Você pode esticar seu estômago durante a gravidez?

Sim, é seguro alongar suavemente todos os seus músculos abdominais quando estiver grávida. Você só deve evitar qualquer tipo de alongamento que envolva uma curvatura mais profunda nas costas, onde suas costas se tornem arqueadas e seus músculos abdominais fiquem por um tempo mais abertos – especialmente se você tiver diástase retal .

Que alongamentos você deve evitar durante a gravidez?

É mais seguro deixar de fazer todos os alongamentos durante a gravidez que gerem dobras profundas nas costas e também outras contorções, como a postura de um camelo ou um arco feito durante a sessão de ioga. Você pode pensar que tem mais cãibras na panturrilha quando aponta os dedos dos pés; se for esse o caso, procure flexionar seus pés várias vezes por dia. Se lembre também de evitar ficar deitada de costas por extensos períodos após o primeiro trimestre.

As vezes, um pouco de repouso é sempre bem vindo também. Leia mais nesse artigo.

Ah, e que tal aprender um pouco de Yoga para grávidas? Aprenda mais aqui.