Problemas cardíacos durante a gravidez – Quais os riscos?

2019-01-30 Off Por Rafael Souza

Se você sofre com alguma doença cardíaca e descobriu que está grávida, certamente está se questionando sobre como irá continuar seu tratamento, e ao mesmo tempo, como ter uma boa gestação ?. Hoje, vamos falar um pouco sobre como gerenciar as doenças cardíacas durante a gravidez.

[kkstarratings]

A gravidez irá afetar seu coração e todo seu sistema circulatório, durante os nove meses. Seu volume de sangue irá aumentar, para assim conseguir nutrir seu bebê em crescimento, e isso levará a uma elevação na quantidade de sangue bombeado, de 30 a 50% a partir do primeiro trimestre. Sua frequência cardíaca também ficara elevada, conforme sua gravidez progride, e o trabalho de parto e o parto trazem ainda um estresse ao seu coração ☹?. Mas não se preocupe, tudo ficará bem.

Problemas cardíacos durante a gravidez - Quais os riscos?

Todas estas alterações são normais durante a gravidez, mas para as futuras mamães que têm condições cardíacas pré-existentes (incluindo doença cardíaca congênita, que é um defeito ou condição com a qual você nasceu), as cepas no sistema circulatório podem fazer sua gravidez vêm com alguns riscos adicionais. Felizmente, com um cuidado extra e uma equipe médica especializada, muitas mulheres com problemas cardíacos podem ter gestações saudáveis.

O que devo fazer se tiver um problema cardíaco e quiser engravidar?

É sempre bom realçar que você deva fazer um check-up completo, antes mesmo de tentar engravidar, com seu ginecologista e seu cardiologista de confiança. Seus médicos também poderão indicar que você fale com especialista em medicina materno-fetal, para uma opinião adicional. Na maioria das vezes – especialmente se você for capaz de funcionar bem com seu problema cardíaco – sua equipe médica lhe dará permissão para conceber.

Se você está tiver uma condição mais perigosa – ou mesmo se você tem um defeito cardíaco ainda não reparado – seus médicos podem indicar alguns testes adicionais e / ou tratamentos, antes mesmo de você engravidar. E em alguns casos raros, seus médicos podem te aconselhar a evitar completamente a gravidez, pois poderia colocar em risco a sua vida ?.

Se você já estiver fazendo o uso medicamentos para tratar seu problema cardíaco, seus médicos poderão reavaliar todos eles, para analisar quais são considerados seguros durante a gravidez. Eles podem indicar que você troque algum medicamento, para assim trazer mais segurança para você e seu bebê.

Quais condições cardíacas podem causar problemas durante a gravidez?

Existe um número elevado de condições cardíacas subjacentes em gravidas, que podem levam pouco ou a nenhum problema na gravidez, enquanto algumas outras podem ser muito mais perigosas para você e para o bebê, o que elevam as chances de complicações na gravidez.

A Organização Mundial da Saúde reúne as condições cardíacas maternas em quatro categorias de risco diferentes, com condições de classe I sendo a de menor risco de complicações, e sendo as condições de classe IV de maior risco. Seus médicos podem estipular sua classe de risco antes mesmo de você estar gravida.

Na classe de baixo risco, são descritos os defeitos cardíacos congênitos simples, que já tiveram sua reparação bem sucedida (defeitos do septo atrial ou ventral e ducto arterioso patente, por exemplo), um grande número de deformidades leves da válvula cardíaca e também sopros cardíacos.

Se você já foi diagnosticado com uma doença cardíaca congênita, tem maiores chances de sofrer um aborto espontâneo, um parto prematuro ou ter um bebê abaixo do peso ao nascer.

As condições cardíacas consideradas de alto risco incluem:

  • Todas as deformidades valvulares cardíacas graves ou não reparadas
  • A grande maioria das arritmias (batimentos cardíacos irregulares)
  • Defeitos cardíacos congênitos complexos (incluindo a Tetrologia de Fallot)
  • Cardiomiopatia (músculo cardíaco enfraquecido)
  • Algumas formas de síndrome de Marfan

Entenda que algumas condições cardíacas tornam a gravidez muito arriscada, e seu médico deverá nesses casos te aconselhar a não tentar uma gravidez. Essas condições extremas incluem a síndrome de Marfan em conjunto com uma aorta severamente ampliada, estenose aórtica grave, hipertensão pulmonar grave, síndrome de Eisenmenger e também insuficiência cardíaca congestiva.

Que acompanhamento especial necessitarei durante a gravidez se tiver um problema cardíaco?

Além de suas visitas já marcadas durante seu pré-natal, para avaliar se sua gravidez está saudável e se desenvolvendo como deveria, você e sua equipe médica deverão analisar também se seu problema cardíaco não está prejudicando negativamente sua gravidez.

O monitoramento adicional irá variar de acordo com gravidade do seu problema cardíaco. Se for classificada como de baixo risco, você poderá passar pelo seu cardiologista apenas uma ou duas vezes, durante os nove meses. Se sua condição for classificada como mais séria, você pode precisar passar com seu cardiologista com mais frequência, na maioria das vezes, num intervalo de duas ou quatro semanas.

Seu médico poderá aplicar vários testes para se certificar que seu coração esteja trabalhando de forma correta. Esses testes que você será solicitada fazer incluem um ecocardiograma (eco) e um eletrocardiograma (ECG).

As ultra – sonografias já previstas no pré natal ajudarão a analisar o crescimento e também o desenvolvimento do seu bebê, para assim garantir que ele esteja sempre saudável. E ainda, já existem ultrassons especializados que podem auxiliar na identificação de problemas cardíacos fetais precocemente.

Seus médicos deverão assistir de perto o seu coração durante todo o parto. Eles irão analisar todas as suas contrações e deverão também ficarem atentos a frequência cardíaca do seu bebê .

Se a endocardite (uma infecção que ocorre no revestimento interno do coração) for uma preocupação para sua equipe médica, você poderá receber um tratamento antibiótico antes e também após o parto.

Existem sintomas que eu deveria me preocupar mais?

É importante sempre falar com médico pré-natal, se você perceber algo fora do comum, ou mesmo se você desconfiar de algo.

Procure avisar seu médico imediatamente, se sentir dificuldade em respirar, se sentir palpitações cardíacas irregulares ou mesmo um pulso irregular, ou se tiver dores no peito. Se você não conseguir falar diretamente com seu médico, chame uma ambulância e avise as pessoas ao seu redor.

Se eu tiver um defeito cardíaco congênito, meu bebê corre o risco de ter também?

É sim possível que você passe um problema cardíaco para o seu bebê, mas não sempre que isso ocorre. Saiba que alguns defeitos cardíacos congênitos estão mais relacionados à genética do que outros. Seu bebê deverá ser acompanhado de perto por toda a gestação, para um acompanhamento correto de como seu coração está se desenvolvendo.

É sempre recomendado que, antes mesmo de engravidar, você se consulte com um conselheiro genético, que poderá determinar o risco de ter um filho com um defeito cardíaco congênito.

Dependendo do seu problema cardíaco e do seu estado atual, há uma boa chance que você consiga desenvolver uma gravidez saudável. Adotar hábitos saudáveis ​​de gravidez – como descansar bem, manter o nível de estresse sempre baixo, comer bem e evitar sempre fumar e consumir álcool – também pode ajudar a diminuir o risco de complicações na gravidez.

 

Ah, você sabia que existe um curso chamado Segredos da Boa Forma e Nutrição na Gravidez?

 

Descubra os Segredos da Boa Forma e Nutrição (dieta) antes e após a gravidez. Nesse e-book você ira encontrar exatamente os segredos de se manter em boa forma antes e Após a Gravidez. Exercícios recomendados para as GESTANTES fazerem suas atividades físicas. Guia nutricional com os melhores alimentos para serem consumidos durante a GRAVIDEZ, alimentos naturais indicados, que possuem valor nutricional que a gestante precisa. Também você ira encontrar uma tabela de vitaminas ,de A a Zinco e quais fontes de alimentos naturais consumir para poder está conseguindo ingerir essas vitaminas, mais uma lista com 14 suplementos importantes que você deve consumir naturalmente através da boa alimentação. O que acontece com o seu corpo e o que fazer depois de você ter dado a luz, tudo isso em 6 incríveis capítulos desse maravilhoso E-book. Obs.: Os exercícios recomendados devem ser sempre acompanhados de um profissional qualificado, tais como o consumo dos alimentos pelo seu médico(nutricionista). Para ter acesso, entre aqui.

 

Fonte 01

Fonte 01

Fonte 01